Cursos de Chinês (Mandarim)

 

Pequenos Grupos

Para quem não gosta de estar em grandes turmas ou quer criar o seu próprio grupo de estudo com amigos, a LanguageCraft criou os Pequenos Grupos, uma modalidade de formação disponível durante todo o ano, no horário que o aluno desejar.

aprender mandarim, aprender chinês, escolade línguas em lisboa, estudar em lisboa, decoração de interiores, apartamentos para alugar, quartos para estudantes, residências, residencia universitaria, alugar casas, escolas de condução,   escolas profissionais lisboa, salas de estudo lisboa, onde estudar em lisboa, esplanadas lisboa, agencias de viagens, férias em portugal, férias na europa,   melhores destinos de ferias em portugal, melhores destinos de ferias, preços de carros novos, sporting, benfica, futebol clube do porto, melhores   jogadores do mundo, casas para alugar, apartamento de luxo,

Condições:
• Módulos com 20 ou 30 horas de duração
• Número de Participantes:

    Mínimo 2 e máximo 5

 • Taxa anual de inscrição: 50€

Vantagens:
 • Maior dedicação por aluno. 
 • Válido para todas as línguas e níveis.
 • Flexibilidade horária
 • Início imediato

Mais informações em:
[email protected]

Preço por pessoa.

Preçario- Pequenos Grupos_exoticas.jpg

Estudar Chinês (Mandarim) na LanguageCraft   

Na LanguageCraft o Mandarim é lecionado de forma personalizada ao público geral, estudantes universitários, pessoas da terceira idade, crianças e empresas.

Os nossos formadores

A nossa equipa é formada de formadores nativos da língua-alvo, licenciados na área de ensino e com vasta experiência no ensino do Italiano. 

As línguas chinesas, conhecidas por serem monossilábicas, integram um grupo de línguas descendentes da família Sino-Tibetana, cujos primeiros documentos remontam ao Oráculo dos Ossos datável de 1400 a. C. A literatura chinesa desenvolve-se mais tarde com Confúcio e Mêncio (c. 500 d. C.) e será a primeira a ser impressa (no século IX d. C.). 
O Mandarim, a língua chinesa comum (Putonghua), distingue-se das restantes línguas chinesas por ter quatro tons e por se ter espalhado a partir de Pequim, desde o 1000 d.C. É um fenómeno explicável devido à existência de um único governo, no norte da China, capaz de criar condições de estabilidade e unidade ao nível administrativo e cultural, e à disseminação através de movimentos migratórios do norte para o sul. Atualmente, a propagação da língua de Pequim no vastíssimo território chinês é reforçada pelos meios de comunicação social, pelo sistema educativo e pela massificação de migrações e de viagens.